quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Expansão do negócio.

O senhor Raul do talho, decidiu expandir o negócio em tempo de crise. Vai daí está a anunciar aos clientes que vai abrir......uma sex shop. Maravilha das maravilhas. Não há nenhuma cá na terrinha, e era mesmo disto que a malta estava a precisar.

Afinal o negócio continua a ser de carne, ou não?

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Natal e afins

E pronto, já passou.
Foram-se os beijinhos obrigatórios (bah), os desejos de feliz natal a quem preferiamos  que partisse uma perna, os discursos parvos de Bom Natal de chefes que nem sequer para nós olharam durante o ano, a trabalheira em casa no que se refere à organização da coisa, e o que é muito pior, ao dinheiro que foi e aos quilos a mais que estão a vir..mas já foi.

Agora vem a parvoíce do Ano Novo, a qual de ano para ano detesto mais. Lá vem mais despesa, mais trabalho, mais beijinhos e mais discursos.. Que venha o dia 2 por favor.

Tenho mais qualquer coisa a dizer. Não quero ouvir falar mais de crise, e do facto de que o ano que entra tem tudo para ser péssimo. Este que sai, foi um dos melhores anos da minha vida. Foi o ano em que decidi ser eu mesma, contra tudo e todos mas a favor de mim. Foi o ano em que organizei a cabeça, a casa, a carteira, tudo. Decidi não ser perfeita, mas ser feliz e como sou a pessoa mais optimista do mundo, sei que este ano vai ser óptimo. Se não for, eu dou-lhe a volta.
Está dito...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Maluquinha do SUDOKU

É a alcunha carinhosa que puz na minha mãe. Ela sempre foi adepta de palavas cruzadas. Quando apareceu o sudoku ensinei-a a fazer. Na. Nem pensar. Que estava velha. Que aquillo obrigava a pensar mais que as palavras cruzadas. Pois sim.
Passados 2 dias entro em casa dela, e estava a madame a fazer sudokus. Olha! Então?

-Então? Comecei a olhar para isto e pensei. Velha? Eu? Se os outros conseguem eu também. Traz lá mais que eu gosto disto..

É vê-la daí para cá, com  quase 70 anos, com o sudoku para cima e para baixo.
Isto tudo a propósito do Natal. Uma das prendas que lhe dou é sempre uma resma de livros do dito. Ja lá estão debaixo da àrvore.

Receita para os gulosos cá de casa

Experimentei os caramelos de chocolate deste blog de que sou fã e foi um sucesso. A malta cá de casa não conseguiu parar de comê-los, até que ,claro, acabaram.
Fiz com nozes, tal como na receita, mas já comprei avelãs e pinhões, para mais duas vezadas. Haja barriga...







segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Momentos de felicidade dentro de portas

A vantagem de se casar pela segunda vez é, como em tudo, já se saber ao que se vai. Assim, eu sabia que queria alguém que não fosse inválido de mãos, principalmente na cozinha. Naqueles dias em que ele me pergunta se eu quero que ele faça o almoço ou o jantar, toda eu sou sorrisos e nem resposta tenho, tamanha é a felicidade que me invade. Há quem goste de perfumes e jóias, eu é mais isto.. 
Que Deus te mantenha assim, coisa linda.  ......



domingo, 19 de dezembro de 2010

A minha prenda de Natal

Há cerca de um ano decidimos apadrinhar uma criança em África. Uma criança num país onde fizesse diferença, num país pobre, e tinha de ser uma menina, porque as mulheres nestas condições sofrem sempre mais para ser ouvidas.
Fiz uma pesquisa à procura de uma organizaçao que se dedicasse a isso, e que fosse fidedigna. Encontrei a SerHumano.
Dos vários orfanatos apoiados por esta organização em Moçambique, escolhemos o Orfanato da Madre Maria Clara, um orfanato de irmãs Franciscanas que albergam só meninas, situado em Chamanculo, Maputo, ao que parece uma das piores zonas de Moçambique, muitas vezes interdita, até ao correio. Calhou-nos a Laíza, uma menina linda, com quase 6 anos, orfã de mãe, a qual foi entregue ao orfanato pelo próprio pai, por não a poder criar.

Hoje chegou-nos a sua cartinha a desejar-nos um feliz Natal. No desenho que ela fez, o que salta à vista são  as meninas de mão dada, as meninas deitadas nas caminhas, as flores, o jogo da macaca. Mas o que me chamou mesmo a atenção foi a minha figura no meio da folha, com uma bruta cabeleira loira, toda desenhada com o lápis mais claro que ela tinha. Tão claro que naõ o consegui captar na foto.
Meninas a castanho escuro, madrinha a lápis amarelo claro. Uma madrinha branca para meninas pretas. É isto que eu sou para ela, mesmo sem me conhecer.

Foi a minha prenda de Natal. Antecipada, mas sem duvida a melhor.













Já está pendurada no meu frigorifico.

sábado, 18 de dezembro de 2010

E a Margarida voou...

A pomba de asa partida e patas deformadas a quem pusemos o nome de Margarida, voou para a liberdade hoje, depois de umas férias de mês e meio em nossa casa.
E ao contrário do que pensavamos, não teve qualquer dificuldade. Assim que percebeu que não estava dentro da garagem, ala, aí vai ela.

Voa Margarida, voa.








.....

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Carlos Pinto Coelho

Mais uma daquelas figuras a que me habituei. Partiu hoje. Ficará sempre no meu imaginário principalmente com o "acontece". Acho sempre, sempre, que devemos agradecer aquilo que nos dão e o Carlos Pinto Coelho de certa forma mudou a televisão e introduziu-lhe outros conteudos. Eu cresci com ele.
Obrigada.

Toalha de mãos com aplicação em crochet

Esta é a ultima prenda que me falta. È para uma pessoa especial que adora estas coisas. Confesso que não faço muitas coisas para dar. Sou muito agarrada ao que faço. Demais. E depois o meu tempo é tão escasso e a lista de projectos na cabeça tão grande...
Comecei por olhar para esta aplicação numa revista e achar que era muito dificil. Quando olhei pela segunda vez, vi que era feita em três etapas diferentes. A dificuldade era só essa. A primeira etapa está quase...



quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Chegou











E não era sem tempo. O Natal foi entrando cá em casa aos poucos, sem gastar um centimo. Tudo velhinho mas em bom estado. O espirito, esse é novo. Renova-se todos os anos.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

Crescer

Fui ao cabeleireiro hoje. Fomos. Há muitos anos que vou ao Luis e à Isabel. Hoje enquanto a Isabel tratava de mim e o Luis do matulao do meu filho, não pude deixar de me lembrar do tempo em que o levava e tinham de o sentar na cadeirinha dos meninos. Uma cadeira bem alta com um jogo electronico á frente, para brincar.
Lembrei-me de um dia em particular que me ficou. A filha mais nova dos cabeleireiros tinha dois aninhos e ele quatro. Enquanto me tratavam do cabelo ele estava também a cortar o dele na dita cadeirinha. A bébé habituadisssima a conviver com os clientes dos pais, sobe-me para o colo e estando eu a brincar com ela e a dar-lhe atenção ouço o Bernardo dizer, muito preocupado. "Mãe, olha que eu gosto muito de ti!". A entoação com que ele o disse ainda um bocado com som de sopinha de massa, foi hilariante e tão, mas tão bom.
Hoje, com quase 1,90m pôs-me o braço por cima dos ombros quando saimos.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

TVI

Ontem vi um bocadinho da gala da TVI. Um bocadinho porque não consegui ver mais. Chiça.!! Depois de ver a Teresa Guilherme vestida de noiva e a Júlia Pinheiro dentro de uma bola de esferovite  a arrastar-se pelo chão, desisti. Bendita TV Cabo .E o Marcelo Rebelo de Sousa quando levou a beijoca da menina? A carinha dele era mesmo de frete.

Porque será que as televisões para conseguirem audiência têm de baixar de nivel? Começo a ficar preocupada.

Cozinhices...

Quando vejo os programas da Nigella, fico sempre mal disposta. Primeiro porque a mulher gosta tanto de cozinhar que quase tem um orgasmo e depois porque come que nem uma desalmada e não tem nem um bocadito de barriga (pelo que vejo vai-lhe tudo para as ancas).
Um dia destes estava a olhar um bocado de lado para o programa, quando a Mestra de Culinária vai lavar um franguito e liga a torneira. Coisa estranha já que naquela cozinha não se lava nada. Não é que a torneira da senhora é igualzinha à minha, comprada há 2 meses?
Afinal, sempre temos algo em comum. Pronto, amiguinhas outra vez.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

As coisas que caiem cá em casa




?????

Pois. Foi a minha pergunta.
O sócio é licenciado em História e adora tudo o que diga respeito à II Guerra. Vai daí entra-me este capacete americano, utilizado na dita, vá-se lá saber por quantas cabeças.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Hospital prisão



É onde ela está, coitada. O meu sócio é o maior. Apanhou esta pomba, com a asa partida e as patas completamente cortadas em tanto fio enrolado. As patas não ficaram muito bem. Ficou sem um dedo numa e quanto à outra está completamente desfigurada. Mas já se habituou a andar, e já voa qualquer coisa.
Puz-lhe o nome de Margarida. Sim porque cá em casa, tudo o que mexe tem nome. O pior é a Madalena. Quando vê a gaiola parece um tigre, a arrastar-se sorrateiramente numa floresta,                 para agarrar a presa. Mas não tem hipótese. Sorry!!
À tarde, deixo-a ficar à solta na garagem, depois volta para a gaiola, a qual é posta na cozinha.À noite, quem fica na garagem, é a Madalena. Tudo muito bem organizado.
Vai ser giro vê-la voar em libedade.





....

domingo, 5 de dezembro de 2010

Mais uma..

Qualquer dia, e não será muito distante, não terei gaveta para tanta toalha. Esta já está! Vai ser estreada na mesa de pequeno-almoço. Está linda! È a prova provada de que não são precisas grandes coisas para personalizar uma simples peça comprada numa feira.

Este só pode ser um bom dia..e começa tão bem.








Até que enfim!

Finalmente a cortina da cozinha. Só metade, mas pronto..o resto virá.
Fico tão, mas tão contente quando acabo as minhas coisinhas.




sábado, 4 de dezembro de 2010

Mantinha em andamento...

Continuo com a manta da minha amiga. Lá me decidi pelo acabamento, e parece-me ficar melhor do que aquele que ela tinha pensado. Como me pôs à vontade para decidir, já está... Espero acabar depressa porque tenho uma lista enorme de coisas para fazer.





Não meter as mãos no fogo nunca

De vez em quando a vida faz-nos tremer os alicerces, voltar a olhar para as coisas e as pessoas com outros olhos.  Um colega a quem é descoberto um sistema de roubo sistemático, informáticamente..feito unicamente a pessoas que pagavam já em situação de divida, em que os juros por pagamento fora do prazo iam para o seu bolso. Um colega que enchia a boca com a sua honestidade, e principalmente que apontava o dedo aos outros com a maior das facilidades..pior, que confessa quando descoberto que naõ aceita a palavra roubo, porque precisava de pagar a faculdade aos filhos, e as prestações do carro novo entretanto comprado.. um colega que mesmo depois de descoberto, e de ter confessado o que fazia, ouvido aquando do Processo disciplinar, aconselhado pelo advogado do sindicato afirma que todas as colegas da secção sabiam entrar no seu computador e que poderiam portanto serem elas as autoras do desvio.
Levei um mês a tentar sincronizar esta pessoa com a que eu conhecia, com aquela com quem brincava todos os dias. Levei outro a tentar olhar para ele a direito. Reformou-se agora, à pressa, com penalizações, para ter ao menos a pensão ao fim do mês.
Desejo-lhe tudo de bom, mas o mais importante, que se consiga olhar nos olhos, ao espelho  todos os dias.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Feriado da gaita...

Ele quis uma. LED. muito bem!! A cabra da televisão deu entrada cá em casa no Domingo. Ligámo-la e surpresa...uma imagem horrorosa,  de fazer doer a vista, onde as cores se misturavam sem limites. Passamos 3 dias de volta dela. Comprei dois cabos diferentes, fui à Vorten ver como é que as tv's estavam ligadas, perguntei a toda a gente se tinham algum conhecimento desta parva desta tecnologia nova. Nada...
Ontem, perdemos a cabeça. Andámos 50 Km e fomos perguntar o que é que estávamos a fazer mal. É da televisão por cabo, disseram na loja. Só isso? Viemos para casa. Liguei para a dita, e depois de testes e mais testes por telefone, nada feito. Enervei-me, e por volta das 5  da arde meti o estupor da televisão na caixa e ala novamente para a loja.Depois de andar novos 50 Km, e esperar pelo serviço pós-venda durante uma hora, e se ter pedido para chamar o gerente, porque já não havia paciência, ligam a TV e pumba. Ecran queimado. Tao simples, nada a fazer. Deram-nos uma nova, a qual foi só ligar à corrente. Tanta volta que eu dei naquela tv, senhores. Já nem a podia ver e afinal estava avariada. Tão depressa, não quero nada novo cá em casa. Irra!!